segunda-feira, 28 de maio de 2012

1
Neste momento, estou todo arrepiado e com muita vontade de chorar. É como se ouvisse outra vez, escondido em meu quarto, com o cheiro forte de um jasmineiro ali embaixo, os discos de música erudita que você ouvia muito alto. Tudo isso me toma agora de novo e é tão mágico que quero agradecer a você a lembrança , tão remota e ao mesmo tempo tão dilaceradamente viva. — Caio Fernando Abreu.

Sou do tipo “Insegura”. Sempre acho que existe algo errado comigo, sempre acho que o problema sou eu, me sinto sozinha e acho que não sou boa o suficiente pra ninguém. Não acredito em mim, perco a fé fácil, esperança não faz parte do meu dia a dia e me perco no pessimismo. Escondo toda essa insegurança atrás de umsorriso todos os dias, e eu só queria que alguém percebesse e me fizesse acreditar que por trás desse pessimismo todo existe alguma coisa boa que valha a pena eu acreditar.

Um comentário: