quarta-feira, 30 de maio de 2012

0

Mas não me queixo. O amor que sinto pelos outros quase sempre é suficiente, não precisa nem ter volta. 
(Caio Fernando Abreu - Carta a Luciano Alabarse)
“Eu gosto das pessoas que param para escutar. Que gostam de abraços, que conseguem amar. Gosto de pessoas que riem de modo estranho, choram escondidas. Gosto de pessoas que não se escondem atrás de máscaras, pessoas que são fortes, pessoas que sempre seguem em frente. Gosto de pessoas que gostam de pessoas. Gosto de pessoas que sabem o motivo de uma lágrima, que estão sempre por perto. Gosto de pessoas que nunca se vão, de pessoas que ficam, que tentam, que conseguem.”


Nenhum comentário:

Postar um comentário